EMPREENDEDORISMO: Como aumentar as chances de sucesso?

De alguns anos para cá, muitas pessoas estão colocando em prática um sonho antigo: empreender, ter o próprio negócio. Impulsionadas pelo desejo e aumento do desemprego, muitos abrem a própria empresa, mas a maioria fecha as portas em menos de dois anos. Por isso, é importante saber as oportunidades e desafios ao se lançar nesta área, para que as chances de sucesso sejam maiores que as de fracasso.

 

Empreender é materializar uma ideia, apostar num negócio, realizar sonhos. Aliás, abrir o próprio negócio está em terceiro lugar na lista dos grandes desejos dos brasileiros, perdendo apenas para quem quer comprar a casa própria e viajar pelo país.

 

O Brasil possui milhões de empreendedores e, recentemente, chegou à marca de 5 milhões somente de microempreendedores individuais. Dados da nova pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), feita no Brasil pelo Sebrae e pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), revela que 30% dos brasileiros entre 18 e 64 anos lideram uma empresa ou estão envolvidos na criação de um negócio. Em dez anos, a taxa total de empreendedorismo no Brasil aumentou de 23% em 2004, para 34,5% em 2014.

 

Todos podem empreender, mas alguns requisitos são fundamentais para que o sonho não vire um pesadelo. Veja algumas dicas a seguir:

 

- Gostar do que vai fazer: lembre-se que a empresa será sua segunda família. Não pense exclusivamente no lado financeiro, afinal, o filósofo chinês Confúcio já disse: “Encontre um trabalho que você ame e não terás que trabalhar um único dia em sua vida”.

 

- Plano de negócio: anote detalhadamente os objetivos do seu negócio e quais passos devem ser dados para que os resultados desejados sejam alcançados. Lembre-se que uma meta sem planejamento é mera intenção.

 

- Aprender com os erros do outros: busque informações do segmento que pretende empreender com especialistas das áreas e, se possível, com outros empresários do setor. Desta forma, você minimizará seus equívocos aprendendo não com os próprios erros, mas sim, com os dos outros.

 

- Recursos: uma das formas que a empresa tem para crescer é, à medida que ela for dando lucro, você conseguir reinvestir no próprio negócio. Se ao abrir a empresa e logo nos primeiros meses você precisar fazer muitas retiradas, o capital de giro pode minguar.

 

- Parcerias: faça parcerias com não concorrentes, desde a troca do banco de dados/mailing de um negócio parceiro até promover eventos para atrair clientes de um para outro negócio.

 

- Uso da tecnologia: utilize a tecnologia como grande aliada na busca de novos clientes, como o link patrocinado do google e facebook, por exemplo, e procure estar sempre conectado sobre as novidades do setor e do que vem fazendo a concorrência.

 

- Qualificação própria e da equipe: Jim Collins, autor de “Empresas feitas para Vencer” já escreveu: “O principal ativo das organizações não são as pessoas, são as pessoas CERTAS”. Portanto, seja muito assertivo ao contratar, motive e qualifique seus funcionários, pois eles devem ser seus primeiros clientes.

 

Saber e cuidar de tudo isso não é fácil, mas que bom que não é fácil, pois fácil qualquer um faz bem, se é difícil, aí sim só para os empreendedores eficientes e competentes.

 

* Erik Penna é palestrante motivacional, especialista em vendas, consultor e autor dos livros “A Divertida Arte de Vender” e “Motivação Nota 10”. Site: www.erikpenna.com.br

 

COMENTÁRIOS

hm
Logo FIEPE
pilkington
viaparque
kla
cpfl